Lama Padma Samten: A indiferença é um dos vedanas. Ela corresponde ao 7º elo dos 12 elos da originação interdependente.

Quando operamos a partir dos 12 elos, surge no 7º elo a percepção de que as coisas são boas ou ruins; de que devemos nos afastar das coisas ou nos aproximar delas. E aquilo que não está na categoria de aproximação ou afastamento, é porque somos indiferentes.

A equanimidade é outro ponto, olhamos os seres com compaixão e amor. A compaixão e amor não estão escritos nos 12 elos, já são as práticas dos Bodisatvas. Com a compaixão e amor vemos resultar a alegria; quando surge a alegria como decorrência, surge a equanimidade, a nossa disposição de mantermos a prática de compaixão e amor por todos os seres. Em resumo, a equanimidade é uma forma positiva de relação com os seres através de compaixão e amor. A equanimidade não é igual a indiferença, que seria a falta de sensibilidade em relação aos seres; rompemos a indiferença praticando compaixão e amor e a disposição positiva não flutuante que é a equanimidade.

A foto desse post é uma representação de Chenrezig, o Buda da Compaixão. Os quatro braços e mãos representam as quatro qualidades incomensuráveis: amor, compaixão, alegria e equanimidade.

 

Imagem

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s