Almas Gêmeas, Almas Irmãs e Almas Universais
Por Monique Mathieu
10 Abril 2014

Vamos falar-vos sobre as almas que se encontram, que caminham de vida em vida, de experiência em experiência.
Geralmente, as almas funcionam por grupos de almas. Esses grupos podem comportar milhares, até mesmo centenas de milhares ou milhões de almas. Isso cria uma coesão, uma força, uma energia que age muito além do que vocês podem imaginar, muito além da vossa consciência humana.
Com um pouco mais de pormenores, vamos desenvolver o que já vos falamos a nível da alma. Até agora nunca vos falamos realmente do que são as almas, do seu trabalho, da sua viagem, das suas experiências e da sua evolução.
Porque nunca falamos sobre isso? Simplesmente porque vocês não estavam preparados, porque o entendimento não poderia ser o que é agora. Houve grandes aberturas de consciência nos seres humanos, especialmente naqueles que, como vocês, trabalham cada vez mais para a sua própria evolução.
Vamos pegar no caso daqueles que sentem uma grande atração e que vocês chamam almas irmãs. Elas são o início de uma continuidade de vidas.
Estas almas irmãs podem ter sido um pai, uma mãe, um irmão, alguém muito próximo com quem contou fortemente ou com quem houve uma troca de Amor profundo.
Há um reconhecimento de afinidades vibratórias, o reconhecimento de um pequeno percurso similar.
As almas irmãs encontram-se muitas vezes na Terra, porque este reencontro corresponde ao gigantesco grupo de almas que se encontram de mundo em mundo, de vida em vida, a trabalhar para a Fonte, a trabalhar para a sua própria evolução e dos seus irmãos.
Na realidade, vocês não têm nenhuma consciência do que pode representar o que vocês são. Vocês só têm consciência do que veem de vocês mesmos, do que sentem, das vossas atrações, das vossas repulsas, da vossa elevação, das vossas profundas alegrias e das experiências vividas apenas no humano.
São experiências muito fortes que vos conduzem inevitavelmente à vossa própria transformação, à evolução, a tudo o que a alma deseja adquirir quando encarna em mil ou dez mil vidas.
Muitas vezes as almas associam-se por afinidade para fazerem um trabalho em comum. As almas que se associam são quase todas já conhecidas em outras existências, não necessariamente encarnadas em casais, mas associam-se porque se apreciaram e amaram.
Isto corresponde a um primeiro nível que pode durar milhares de anos, quer dizer que vocês podem caminhar com uma alma irmã, uma alma com a qual vocês têm grandes afinidades vibratórias há milhares de anos.
O que podem representar milhares de anos?
Nada! Absolutamente nada!
Para vocês é gigantesco, porque só vivem no espaço de um respirar na matéria. Nós não contamos os anos porque eles não existem, são períodos de experimentação, de fusão, durante os quais as almas aprendem a amar, a dar e a receber. Este primeiro nível é o da grande maioria de seres humanos que vivem neste momento no planeta Terra.
O segundo nível de encontros fusionais é o das almas a que nós chamamos ” almas universais“. Porquê “almas universais”?
Porque elas já ultrapassaram o estado de almas irmãs, esta atração, por vezes esta a filiação. Elas ultrapassaram também o que poderíamos chamar o afetivo que, especialmente na terceira dimensão, atrai as almas umas às outras.
Essas almas universais ultrapassaram portanto o nível afetivo. Elas viajaram juntas. Nós dizemos “viajaram” porque este termo é correto; uma alma viaja permanentemente, explora, associa-se, cresce, dá e recebe.
Este é o percurso até ao infinito do que vocês são porque todos vocês são almas em encarnação.
As almas universais que se encontram geralmente adquiriram algum conhecimento do que elas são.
Vamos esquematizar para que possam compreender:
As almas universais só se podem encontrar se fizeram juntas um caminho espiritual importante no Conhecimento, na Sabedoria e no Amor. Nessa altura há como que uma nota, um sinal de reconhecimento, mas não é o reconhecimento que poderiam viver as almas gêmeas. Isso situa-se a um outro nível.
Este reconhecimento pode ser passageiro, pode durar, pode haver uma associação destas almas universais para um trabalho muito específico na Terra.
Repetimos: para um trabalho muito específico na Terra.
Muitas vezes é uma associação que pode durar seis meses, um ano, dez anos, mas não dura uma vida inteira. Geralmente esta associação não começa no momento de uma vida adulta neste mundo.
Isso pode acontecer, mas normalmente estes encontros dão-se apenas para um trabalho pontual. Trata-se, portanto, de reconhecimento.
A este nível, tal como no nível anterior, há vários patamares. As almas caminham por afinidade, mesmo enquanto almas universais, mas também por patamares. “
Canalizadora : Eles mostram-me os patamares e degraus até ao infinito. Estes degraus são muito elevados e que não são próximos.
“As almas têm muitos patamares para percorrer antes de se tornarem almas universais. Estas também têm vários patamares a percorrer antes de compreenderem, antes de integrarem a noção da Fonte.
Temos a nossa própria noção de Fonte e vocês têm a vossa, mas isto são apenas meias verdades.
É Deus, a Fonte, que possui a única verdade.
Quanto mais alto subirem, mais começarão a entender esta verdade, a integrá-la, a vivê-la e a compreendê-la.
A subida para a Fonte faz-se quase por grupos. Todas as almas se tornarão almas universais, todas as almas encontrão outra alma com uma energia tão semelhante que ficarão felizes por fazerem um imenso final de caminho juntas.
A cada patamar as almas evoluem, a sua fusão é mais poderosa porque, chegadas a um certo estágio, deixa de haver véus, há apenas um reconhecimento energético e vibratório, um reconhecimento de Amor, um reconhecimento a nível do som que emitem.
Depois de um tempo ilimitado, estas almas que se elevam por grupos de afinidade tornar-se-ão no que já vos temos falado: informais.
Vocês tornar-se-ão todos informais!
É claro que ainda têm um longo caminho a percorrer!
Claro que isso pode ser feito na Terra onde há almas fusionais, almas e universais que têm uma grande evolução e que vêm pontualmente para uma missão muito específica.
Geralmente, as missões específicas estão associadas com a Terra, com a vida e com a humanidade. Muitas vezes, essas almas não estão conscientes do que são, do trabalho que programaram e da sua imensa utilidade. Elas trabalham sem se darem conta, porque estão na matéria, e é assim que deve ser.
Por outro lado, é possível que, por uma razão ou outra, essas almas descubram aos poucos quem são, o motivo por que vieram à Terra, assim como a sua missão.
Quando isso acontece, geralmente é porque encontraram uma alma semelhante, ou seja, uma alma universal, que criará um impulso.
O que estamos a falar pode parecer um pouco complicado, e é, porque tocamos ao de leve um assunto que é gigantesco, porque na caminhada das almas, existe a evolução, existe a ascensão à Fonte.
Alguns de vocês colocam a seguinte pregunta:”
Quando ascendemos à Fonte, fusionamos com várias almas?”
A resposta é nem sim nem não, ou seja a um certo nível a fusão faz-se no Amor total. Os informais que estão no Amor total podem fusionar, muitas vezes por uma razão muito precisa, podem ser tudo e todos, podem ser ”um”, ou seja cada alma, até à fusão com a Fonte, guardará sempre todas as experiências que viveu e acumulou de vida em vida.
Mesmo quando tiver fusionado com a Fonte, terá nela uma certa consciência do que viveu; essa consciência terá muito pouco importância, pois nesse momento fusionará totalmente com a Fonte.
É verdade que o assunto não é fácil, pois tocamos a questão ao de leve. Tocamos ao de leve pois as almas encarnadas na matéria não estão necessariamente prontas para compreenderem o que são.
Muitas vezes vos falamos do que são como consciência humana, espiritual e divina. Vamos falar da parte divina das almas universais.
A certo momento da sua ascensão, patamar por patamar, essas almas integram totalmente a sua parte divina. Elas crescem em Deus, elas crescem na Fonte. Isto acontece automaticamente, em função do que experimentaram e continuam a experimentar.
Até à ascensão definitiva para a Fonte, cada alma, cada parte divina experimenta permanentemente. A evolução não pára num patamar, seja ele qual for, ela continua até que a alma, a sua complementaridade total e sobretudo a sua parte divina tenham reencontrado a Fonte.
Vamos falar-vos sobre o que vocês chamam a alma/chama gêmea. Quando vocês nascem nos sóis, uma parte da vossa alma decide experimentar totalmente a matéria, em qualquer mundo que seja, e uma outra parte deseja profundamente experimentar a nível de energias, do não criado, do incriado.
Essas duas partes experimentam coisas totalmente diferentes de mundo em mundo, de vida em vida, e a certo momento, quando elas fazem parte das almas universais, dá-se o chamamento das duas partes.
É como se essas duas partes estivessem prontas para fusionar para serem uma só.
Chegado a determinado nível, a parte que experimentou a matéria já não o deve fazer.
A impregnação dessa parte está em vocês porque nasceram completos, e é após o nascimento da vossa alma que esta separação foi decidida.
Essa parte da alma chama para si a sua parte que falta, a sua parte energia, e há fusão. A fusão pode acontecer igualmente a vários níveis; aliás a palavra “fusão” é um pouco confusa no vosso espirito.
A fusão é um reconhecimento numa frequência vibratória e no Amor, um Amor além do Humano.
Para melhor entenderem dizemos o seguinte:
Estão na matéria, amam-se na matéria.
Pessoas de sexo oposto (porque existem duas polaridades), podem sentir estados fusionais, estados que os levam a uma outra frequência vibratória, a uma outra energia, a uma outra consciência e a um Amor que os ultrapassa.
Isto pode acontecer para as almas encarnadas na Terra num corpo humano.
A fusão além do corpo humano é totalmente diferente, pois não é preciso fusão dos corpos.
Esta fusão acontece a outros níveis de consciência que não apreenderam necessariamente. É de uma potência tal que por vezes não a suportariam e não a quereriam pois ela não corresponde ao que vocês são na densidade, ela não corresponde às vibrações que vocês conhecem.
É como uma incursão vibratória que é, por assim dizer, mais incomodativa do que agradável no que são como humanos.
Explicar-vos isto é muito complexo, mas acreditamos que é muito importante, pois cada vez mais sentirão essa fusão com outras almas que poderão encontrar.
Mais uma vez, não tem nada a ver com o que podem sentir a nível “se fundir” com um outro ser humano.
Não é a mesma frequência vibratória, não é o mesmo Amor, não é a mesma energia, é outra coisa que se dirige a outras partes de vós mesmos que não são as que conhecem.
Numa dimensão muito superior, poderão sentir esta fusão na energia com várias almas, mas não serão aquelas que vocês sentem e que conhecem na matéria.
Na matéria existe sempre o obstáculo do que são como ser humano e consciência humana pois a mente sempre analisa o que sente.
Quando estão na matéria, querem sempre colocar uma palavra ou uma explicação no que não entendem, no que sentem e no que não podem analisar.
A certo nível de consciência, numa outra dimensão não há analise:
Existe apenas o vivido!
Falamos de tudo isto para vos preparar para viverem além do que são como seres humanos, para viverem além da vossa própria frequência vibratória, mas em associação com outros seres cuja frequência vibratória estará muito próxima da vossa.
Não falamos necessariamente das almas universais, falamos também de todas as almas muito próximas de vocês a que podem chamar almas irmãs ou companheiras.
O termo “almas companheiras” também pode ser usado, porque as almas companheiras são muitas vezes aquelas com quem trabalham atualmente.
Poderiam definir-vos como “almas companheiras” ou “almas irmãs”. Porquê “almas irmãs”? Se nos ouvem hoje, é porque não nos ouviram apenas hoje. Estiveram reunidos numerosas vezes mas não se recordam.
Porque é muito importante integrar e compreender, repetimos mais uma vez que a vida neste mundo dura apenas um instante.
Este instante é de fato muito, muito longo para os humanos, mas é um instante em relação à eternidade.
Vocês que aqui estão esta noite, considerem que viveram juntos muito, muitos instantes, quer durante este período quer em muitos outros períodos anteriores na Terra.
Muitas vezes, aliás, as almas companheiras também se associam por afinidades vibratórias.
Voltaremos a falar deste assunto, pois é um assunto muito vasto onde poderiam ficar submersos porque desejam compreender, e de momento, enquanto houver certos véus, é muito difícil compreenderem verdadeiramente.
No entanto, por vezes, quando uma pequena parte do véu é levantado, pode criar muitas interrogações e em vez de vos ajudar, pode perturbar-vos.
Pensamos que desenvolvemos relativamente bem este assunto em relação à vossa compreensão e em relação à sua utilidade.
================================================
Fonte : http://ducielalaterre.org

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s